9 mar 2021 às 09:11 hs |
Governo divulga orientação sobre volta às aulas em live nesta terça-feira
A Rede Estadual de Ensino iniciou no dia 1º, o sistema de acolhida dos estudantes
Mais 168 ônibus foram entregues aos 79 municípios de Mato Grosso do Sul. – Flávio Veras.

Sem previsão de anunciar novas medidas restritivas, Governo divulga em live nesta terça-feira (9), a orientação do Ministério da Saúde sobre a volta às aulas na rede estadual de Mato Grosso do Sul.  

A notícia foi dada pelo próprio governador, Reinaldo Azambuja, em entrevista coletiva na tarde de hoje (8). “Não temos previsão de anunciar novas medidas restritivas, o que vamos falar amanhã na live é que existe uma recomendação do Ministério da Saúde em relação ao funcionamento das escolas e vamos divulgar a sugestão que nos foi passada”, disse.  

Desde o dia 1º de março, a Rede Estadual de Ensino iniciou o sistema de acolhida dos estudantes. Durante duas semanas, as escolas estão recebendo os estudantes para passar orientações de biossegurança, doar máscaras e criar o primeiro contato com os professores.

De acordo com a assessoria da Secretaria Estadual de Educação (SED), ao fim da acolhida, as aulas retornarão de forma remota. A previsão é que o retorno presencial fique para abril. Azambuja não comentou se houve alguma mudança na previsão.  

As aulas presenciais foram suspensas no dia 23 de março de 2020. Desde esse dia, as atividades passaram a ser feitas de forma remota em todas as escolas, tanto municipais quanto estaduais, de Mato Grosso do Sul, o que aconteceu até o fim do ano passado.

A medida tenta frear o número de contaminações. Nesta segunda-feira (8), Mato Grosso do Sul registrou o maior índice de internações pelo coronavírus de toda a pandemia, com 724 pacientes hospitalizados.

Dessas, 387 em leitos clínicos e outras 337 em leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Nas últimas 24 horas, 653 novos casos da doença foram registrados no Estado e outras 25 pessoas morreram em decorrência do Coronavirus.  

Professores  

Os profissionais da educação continuam pedindo pela vacina antes de retornarem as salas de aula. Em reunião na última semana de fevereiro, a Federação dos Trabalhadores em Educação de Mato Grosso do Sul (Fetems), decidiu com 97% dos votos, não voltar para as salas de aula antes da vacinação.  

“São mais de 60 mil trabalhadores entre professores e administrativos e mais de 400 mil crianças e adolescentes correndo risco. 97% da categoria se recusou a voltar as aulas antes da imunização”, pontuou o presidente da Federação, Jaime Teixeira.  

A senadora Simone Tebet (MDB) falou em nome da bancada federal de Mato Grosso do Sul e cobrou o ministro sobre um plano de volta às aulas presenciais, porém de forma segura aos alunos e profissionais da educação.  

“Para que nossas crianças voltem ao ambiente escolar, precisamos que todos os professores, secretários de escola, merendeiras, entre outros estejam imunizados. Portanto ministro, precisamos que eles entreguem o plano nacional de imunização como grupo prioritários. A comunidade escolar vem sofrendo com esse distanciamento e quem são cobrados são os prefeitos, pois já fui chefe de Executivo municipal e sei que as demandas dos pais chegam diretamente a eles”, cobrou.

Ao ser provocado, o ministro respondeu que encaminhou um pedido formal ao ministro chefe da Casa Civil, em outubro de 2020, pedindo a vacinação dos trabalhadores da educação, visando o retorno das aulas.  

Na última quinta-feira (4), o Ministério da Educação (MEC), divulgou a inclusão dos estudantes, professores e demais profissionais da educação, da educação básica, com ênfase no 1º e 2º ano do ensino fundamental, como grupo prioritário no esforço de vacinação contra a COVID-19.

Mais ônibus

Em parceria com o Ministério da Educação (MEC), o Governo do Estado entregou na tarde desta segunda-feira (8), 168 novos ônibus para os 79 municípios de Mato Grosso do Sul. Os veículos serão usados para o transporte de estudantes da área urbana e rural.

De acordo com a Secretaria Estadual de Educação (SED), o investimento foi de R$ 34,13 milhões, com recursos do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), por meio de emendas da bancada federal, e contrapartida do Governo do Estado.

“São investimentos importantes. A escola pública precisa voltar a ser referência, outro foco nosso é a vacinação dos trabalhadores em educação, para o retorno das aulas”, disse o ministro da Educação, Milton Ribeiro.  

Os novos veículos são de três modelos, sendo 141 com capacidade para o transporte de 29 estudantes, mais 24 (ônibus) que comporta até 59 alunos e três com 21 assentos. Eles são equipados com plataforma elevatória veicular, no formato poltrona móvel, para que seja viável a utilização por alunos com deficiência ou mobilidade reduzida, seguindo as normas de acessibilidade.

“Estamos mostrando que mesmo em momentos difíceis quando se tem parceria e força de vontade as coisas acontecem. Teve muita gente nos questionando para quê entregar ônibus se não está tendo aula, mas nós vamos ter. Estamos caminhando para a vacinação dos profissionais e temos visto que os países que avançaram nisso, diminuíram as infecções, internações e principalmente o número de óbitos”, concluiu o governador.

Fonte: Correio do Estado

Comentários ATENÇÃO: Comente com responsabilidade, os comentários não representam a opnião do F5MS Notícias. Comentários ofensivos e que não tenham relação com a notícia, poderão ser retirados sem prévia notificação.