2 set 2019 às 08:31 hs |
Sogro que tentou matar genro a tiros continua em coma na Santa Casa
(Thierre Mônaco, Midiamax)

O sogro de 37 anos que tentou matar o genro de 40 anos a tiros, na última quinta-feira, 29 de agosto, no Parque do Lageado, em Campo Grande continua internado na Santa Casa da Capital.

O homem está no CTI (Centro de Tratamento Intensivo) em coma depois de ser atingido por um tiro no tórax. O estado de saúde dele é considerado grave. Na sexta-feira (30) ele teve a prisão preventiva decretada pela Justiça.

Já o genro teve a liberdade provisória concedida. Ele está internado no Hospital Regional de Campo Grande. Conforme informações do boletim de ocorrência, equipe do GOI (Grupo de Operações e Investigações) foi atender a ocorrência de troca de tiros no bairro e no trajeto encontrou o sogro baleado sendo transportado por outro homem em uma motocicleta. Na abordagem, o sogro teria dito a equipe policial que foi baleado pelo namorado da filha.

O sogro ainda teria dito que durante a manhã foi na residência do genro para matá-lo, mas quando chegou ao local começou a troca de tiros entre os dois. A polícia acionou o socorro para o homem e ele foi levado para a Santa Casa. Contra o sogro, inclusive, há mandado de prisão em aberto

Ao saber que o genro, que também foi ferido a tiros, estava internado no Hospital Regional, outra equipe policial foi até o HR. O genro estava recebendo atendimento médico e informou que após ser atingido pelos tiros, saiu com seu veículo, um Corsa, parou no trajeto e pediu socorro em um pet shop. O homem foi socorrido e levado até o HR. Ele também apresentou a arma usada no crime, auxiliado pelo advogado.

O delegado plantonista Lucas Caires e a perícia foram até o local onde ocorreu a troca de tiros. Foram recolhidas cápsulas deflagradas calibre 38, coldre, projétil e ainda uma espuma com mancha de sangue retirada do banco de um veículo.

Fonte:Midiamax

Comentários ATENÇÃO: Comente com responsabilidade, os comentários não representam a opnião do F5MS Notícias. Comentários ofensivos e que não tenham relação com a notícia, poderão ser retirados sem prévia notificação.