22 jan 2020 às 16:42 hs |
Estado está investigando quarta morte por dengue

Secretário teme surto em 2020

Só este ano a dengue já matou três pessoas no Estado – Foto: Arquivo/Correio do Estado

Secretaria de Estado de Saúde (SES) está investigando possibilidade da quarta morte por dengue em Mato Grosso do Sul. A vítima seria um idoso de 63 anos, morador de Cassilândia. Declarações foram feitas pelo secretário de Saúde municipal José Mauro, durante coletiva de imprensa que ocorreu na manhã desta quarta-feira (22).

Só este ano a dengue já matou três pessoas no Estado. Na primeira quinzena de janeiro, foram 989 notificações de casos suspeitos, com 133 confirmados laboratorialmente.

José Mauro, durante coletiva de imprensa, declarou que teme uma epidemia. Para que isso aconteça, são necessárias registrar 1.500 notificações da doença, no mês.

De acordo com o secretário, 80% dos focos estão em áreas residenciais, porém os terrenos baldios tem sido um grande vilão dos agentes de saúde.

A Prefeitura de Campo Grande conseguiu liminar judicial para entrar nos terrenos e a multa para quem não manter o lote limpo é de até R$ 8 mil.

Equipes de agentes de saúde e funcionários da Solurb somam 350 no total que estão nas ruas da Capital com o objetivo de diminuir os focos da doença. Lembrando que o mosquito se prolifera em água suja também e a cada ano ele tem criado mais resistência aos inseticidas, por esse motivo, a melhor maneira de evitá-lo é mantendo o quintal limpo.

A prefeitura tem disponibilizado quatro pontos de recolhimento de entulhos e lixo em Campo Grande. São eles: Escola Municipal Samuel Scaff; Rua José Barbosa Rodrigues, Jardim Panamá; Rua Itamarati no bairro Santo Amaro; Rua Principal, número 5 no Núcleo Industrial.

O secretário alerta que não é para os moradores deixarem lixos nas portas de casa porque a prefeitura não vai recolher.

*Matéria editada às 11h14 para correção de informações 

Fonte: Correiodoestado

Comentários ATENÇÃO: Comente com responsabilidade, os comentários não representam a opnião do F5MS Notícias. Comentários ofensivos e que não tenham relação com a notícia, poderão ser retirados sem prévia notificação.