8 ago 2019 às 08:40 hs |
Promoter pega dinheiro de patrocinadores e some sem realizar rodeio em Coxim

Foto: Reprodução

Nem mesmo o experiente ex-deputado estadual e apresentar de programa de TV, Wanderlei Cabeludo, escapou da lábia do “promoter” Claudinei Moreira que é acusado de sumir com a grana dos patrocinadores e não realizar o rodeio em Coxim. Muita gente caiu no conto do vigário, até mesmo a dona de casa Aparecida Gaudino de Oliveira, tia da mulher de Claudinei (Lucimar Araújo). Foi ela quem procurou a redação do Jornal Diário do Estado para falar sobre o caso porque seu nome foi usado, segundo ela, indevidamente o que tem gerado grandes aborrecimentos.  

 Segundo Aparecida Gaudino, ela alugou a chácara na Curva Da Rosa de sua propriedade por R$ 5 mil para sediar o rodeio e ainda cedeu o celular para os contatos com os patrocinadores, que não foram poucos. Já que Claudinei usava um número de celular do Paraná, segundo informou Lucimar Araújo durante entrevista na rádio. Duas emissoras de rádio entrevistaram Lucimar Araújo mulher que até então, morava com Claudinei que está sendo acusado pelo crime de estelionato e até o fechamento desta edição ele não tinha aparecido.

O rodeio estava marcado para começar hoje (8) e o encerramento no domingo dia 11 de agosto. Segundo informações consta que Claudinei Moreira teria captado entre R$ 50 a R$ 70 mil do comércio de Coxim, Rio Verde e Sonora. Claudinei contratou o engenheiro Carlos Zanin que fez todo o projeto do evento, mas também não recebeu pelo serviço prestado. O golpista sequer solicitou Alvará junto aos órgãos de segurança e o Corpo de Bombeiros.  Seu paradeiro atual ninguém sabe e segundo Lucimar Araújo não consegue falar com ele desde que viajou para “resolver” algumas coisas sobre o evento.

Lucimar Araújo, mulher que viveu com Claudinei por mais de um ano, afirma que ela também foi vitima do golpe, e antes de viajar deixou uma entrevista gravada com o repórter Sidney Assis, que vai ao ar nesta quinta-feira.

Além de passar a lábia em muita gente para pegar patrocínios do rodeio e “cair no mundo”, Claudinei Moreira teria se apropriado do dinheiro dos patrocinadores e também das taxas de inscrições dos peões que montariam touros no então sonhado 1º Rodeio Chão Batido Curva Da Rosa. A conta usada para os depósitos dos patrocinadores teria sido usada da Lucimar Araújo na Caixa Econômica Federal.

Segundo informações Claudinei esteve até no Governo do Estado buscando parceria usando nomes de várias empresas conceituadas de Coxim nos cartazes e na divulgação do evento, que foi amplamente divulgado nos meios de comunicação da região. Claudinei domina como poucos a arte de se comunicar e é extremamente convincente. Foi candidato a vereador pela cidade paranaense de Videira pelo PT. A redação do Diário do Estado não conseguiu localizá-lo e fazer o contraponto, ficando o espaço aberto para os devidos esclarecimentos. 

Fonte: Cesar Rodrigues/diariodoestadoms

Comentários ATENÇÃO: Comente com responsabilidade, os comentários não representam a opnião do F5MS Notícias. Comentários ofensivos e que não tenham relação com a notícia, poderão ser retirados sem prévia notificação.