25 mar 2021 às 08:37 hs |
Mato Grosso do Sul é o quinto estado que mais exporta carne bovina
Exportações renderam U$S 783 milhões de dólares em faturamento no ano passado para o Estado
Exportações renderam U$S 783 milhões de dólares em faturamento no ano passado para o Estado – Divulgação Semagro

Mato Grosso do Sul é o quinto estado que mais exporta carne bovina, com 212 mil toneladas enviadas ao mercado externo em 2020. Tais exportações renderam ao Estado U$S 783 milhões de dólares em faturamento no ano passado.

O secretário de Estado de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar (Semagro) Jaime Verruck explica que nos últimos anos o Estado diversificou a matriz econômica, saindo do binômio boi e soja e incorporando novos setores e indústrias, que contribuem para agregar valor à matéria prima local.

“Na pecuária vemos uma redução da produção, mas também identificamos um pecuarista aprimorando seu produto, mirando o mercado internacional, com mais tecnologia, mais produtividade e rentabilidade. Os setores estão se adaptando, incorporando inovações e ganhando mais espaço no mercado externo”, destaca Verruck. 

As exportações de Mato Grosso do Sul representaram 6,7% no volume exportado brasileiro em 2015, passando para cerca de 8,16% em 2020. Os números mostram que cada vez mais o setor externo tem ganhando participação dentro da demanda final pelos produtos de abate bovino.

Os principais destinos das exportações de Mato Grosso do Sul foram Hong Kong com 23,92%, seguido pela China, que aumentou sua participação de 3,03% em 2019 para 16,25% em 2020.

Apesar de se manter no ranking, a produção de carne bovina no Mato Grosso do Sul encolheu 12,2% entre 2015 e 2020. Redução bem expressiva em relação ao Brasil, que viu o volume da produção cair apenas 3,6% no mesmo período.

Conforme o relatório do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) aponta que, em Mato Grosso do Sul, as indústrias inscritas no Serviço de Inspeção Federal (SIF) abateram 3,1 milhões de bovinos em 2020. O total foi 12,73% inferior ao registrado no mesmo período de 2019.

Fonte: Correio do Estado

Comentários ATENÇÃO: Comente com responsabilidade, os comentários não representam a opnião do F5MS Notícias. Comentários ofensivos e que não tenham relação com a notícia, poderão ser retirados sem prévia notificação.