24 jan 2019 às 08:25 hs |
Brasil e Paraguai deflagram operação contra crime organizado

As forças de segurança pública do Brasil e Paraguai deflagraram operações integradas para combater o crime organizado. Desde o último dia 18, a Secretaria de Segurança Pública de Mato Grosso do Sul realiza o “Fronteira em Alerta”, trabalho de repressão com apoio de todas as instituições policiais do Estado. Do lado paraguaio o trabalho de repressão já culminou com a apreensão de 8 fuzis, três pistolas e mais de 800 cartuchos de munições de diversos calibres no último sábado. Do lado brasileiro o destaque foi a apreensão de 940 quilos de cocaína pela Polícia Rodoviária Federal na madrugada de ontem.

 

O secretário-adjunto da Sejusp, coronel Ary Carlos Barbosa, acredita que com os trabalhos integrados e simultâneos entre os dois países os traficantes terão que se arriscar mais para tentar passar ilícitos para o Brasil. “Eles tem demanda reprimida e tentam passar de qualquer forma e com grandes quantidades de droga, principalmente”, destaca, o coronel, observando a contribuição de MS na segurança do Brasil. “É um trabalho que a polícia de MS faz e que reflete em todo o País”, destaca.

 

Ary Carlos Barbosa também mencionou que a Sejusp estuda estratégias para reforçar a segurança na Fronteira com o apoio da Força Nacional, mas que isso depende de mudanças na portaria que regulamenta a atuação dela em MS. Hoje a Força Nacional atua prestando suporte a Polícia Federal em Ponta Porã. A operação conta com a participação de equipes do Departamento de Operações de Fronteira (DOF), do Batalhão de Polícia Rodoviária Estadual (BPMRv), Batalhão de Choque (BPChoque), Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope), Delegacia Especializada Repressão a Roubos a Banco, Assaltos e Sequestros (Garras) e o Grupamento Aéreo (GPA), além de estar ocorrendo de forma integrada com a Polícia Nacional.

 

De acordo com o secretário de Estado de Justiça e Segurança Pública, Antonio Carlos Videira, o objetivo principal é aumentar a sensação de segurança da população desta região, e evitar ações do crime organizado. “Além dos policiais e equipes especializadas, também temos o efetivo da área de inteligência da Sejusp atuando para auxiliar no planejamento das atividades e o apoio do helicóptero”, frisou Videira.

 

Simultaneamente ainda estão sendo realizadas atividades de combate aos crimes transfronteiriços, como apreensões de entorpecentes, armas de fogo e munições, recuperação de veículos objetos de crime (roubo/furto), cumprimento de mandados de prisão e o policiamento e bloqueios para fiscalização nas rodovias estaduais e vicinais.

 

 

Fonte:Douradosagora

Comentários ATENÇÃO: Comente com responsabilidade, os comentários não representam a opnião do F5MS Notícias. Comentários ofensivos e que não tenham relação com a notícia, poderão ser retirados sem prévia notificação.