6 set 2018 às 09:01 hs |
Nova denúncia do MP aponta sargento e ex-assessor da Segov como líder de ‘cigarreiros’

 

O MPMS (Ministério Público de Mato Grosso do Sul) entrou como uma nova denúncia contra o 2º sargento da Polícia Militar Ricardo Campos Figueiredo por corrupção passiva e lavagem de dinheiro. O ex-agente de segurança velada do governador Reinaldo Azambuja (PSDB) já responde a processos por obstrução de justiça e porte ilegal de armas e agora é apontado como líder do grupo que dava suporte a contrabandistas de cigarros.

 

Esta nova ação é decorrente das investigações relativas à Operação Oiketicus, deflagrada em maio deste ano pelo Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado), que apurou delitos praticados por policiais militares do Estado que atuavam na chamada “Máfia dos Cigarreiros”, formada para dar suporte a contrabandistas de cigarros. Nas duas fases da Oiketicus, 29 policiais, entre praças e oficiais, foram presos.

 

Através de cruzamento de dados bancários e fiscais, o Ministério Público chegou à conclusão de que Ricardo Campos enriqueceu ilicitamente, tendo recebido R$ 500 mil em propinas. Para fazer a lavagem deste dinheiro, ele teria usado o nome de um dos filhos e de um amigo na aquisição de bens e na abertura de conta bancária.

Fonte.Midiamax

Comentários ATENÇÃO: Comente com responsabilidade, os comentários não representam a opnião do F5MS Notícias. Comentários ofensivos e que não tenham relação com a notícia, poderão ser retirados sem prévia notificação.