2 dez 2020 às 08:34 hs |
Areia Branca: PF mira quadrilha que enviava 3 t de cocaína por mês da Bolívia para MS
 Imagem: Divulgação

A Polícia Federal deflagrou, nesta quarta-feira (02), a Operação Areia Branca, para prender integrantes de uma organização criminosa investigada por tráfico internacional de drogas e lavagem de dinheiro. Investigação apontou que o grupo enviava três toneladas de drogas por mês, da Bolívia para o Brasil, utilizando aeronaves. Em Mato Grosso do Sul, os mandados são cumpridos em Campo Grande e Corumbá, também há mandados para cidades do Espirito Santo. R$ 11 milhões foram bloqueados.

De acordo com a PF, as investigações tiveram início em 2018 após a Polícia Federal em Corumbá receber informações sobre a atuação de um traficante internacional, listado à época como um dos seis narcotraficantes mais procurados no Brasil, que estava foragido na Bolívia e de lá comandava o envio de aproximadamente três toneladas mensais de cocaína para o Brasil, a partir da região do Chapare boliviano. O investigado principal e sua esposa, também foragida das autoridades brasileiras, foram localizados e presos durante as apurações.

Areia Branca: PF mira quadrilha que enviava 3 t de cocaína por mês da Bolívia para MS
Armas apreendidas em Campo Grande. Imagem: Divulgação, PF

As informações obtidas pela PF apontaram que a droga chegava em no Brasil principalmente por meio de aeronaves de pequeno porte e, posteriormente, era transportada em caminhões que seguiam para cidades do interior do país. A cocaína destinada à Europa era embarcada ilegalmente em portos brasileiros dentro de navios de carga.

Durante as investigações, também foi possível vincular o comando da organização criminosa como o responsável por diversos carregamentos de cocaína, entre eles um flagrante realizado em novembro de 2017, com a apreensão de 529 quilos de cocaína em Viana e a prisão de duas pessoas que transportavam a droga em uma carreta com carga de milho.

Ainda, durante a investigação, houve outra grande apreensão de cocaína, um total de 458 quilos, em abril de 2018, na cidade de Carauari (AM). Na ocasião, quatro pessoas foram presas em flagrante transportando o entorpecente em uma aeronave vinda da Bolívia.

O nome da operação faz referência a um areeiro em Corumbá, de propriedade da organização criminosa, que servia de fachada, entre outras empresas, para a lavagem de ativos decorrentes do tráfico internacional de drogas.

São aproximadamente 77 policiais federais atuando na operação desta quarta, para cumprir cinco mandados de prisão preventiva e 19 mandados de busca e apreensão nas cidades de Corumbá, Campo Grande, Vitória, Serra e Itapemirim, além do sequestro de mais de R$ 11 milhões em bens móveis e imóveis da organização criminosa. Os mandados foram expedidos pela 5ª Vara Federal de Campo Grande.

Até o momento, de acordo com a PF, foram apreendidas quatro armas em Campo Grande e R$ 38 mil em dinheiro, em Vitória.

Fonte:Midiamax

Comentários ATENÇÃO: Comente com responsabilidade, os comentários não representam a opnião do F5MS Notícias. Comentários ofensivos e que não tenham relação com a notícia, poderão ser retirados sem prévia notificação.