11 fev 2019 às 08:40 hs |
Após prisões e morte de um, Sejusp ainda apura execução de PM em Maracaju

A Sejusp (Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública) de Mato Grosso do Sul emitiu nota com relação a execução do policial Militar Juciel Rocha Professor, 25 anos, na madrugada deste domingo (10) em uma lanchonete no Centro de Maracaju, cidade distante a 160 quilômetros de Campo Grande.

De acordo com a nota, a secretaria informa que as investigações estão em andamento por meio da Polícia Civil “para que os fatos sejam apurados e todos os envolvidos presos”.

“É importante destacar que no momento oportuno, mais informações serão divulgadas”, diz a nota.

Prisões

Duas equipes do Batalhão de Choque se deslocaram até Maracaju. Até o momento quatro pessoas foram presas. Entre os presos está o suspeito de ser autor dos disparos, ele se entregou na Delegacia de Polícia da cidade horas depois do crime. Outro autor que estava com a moto usada no crime foi preso pelo Batalhão de Choque.

Um outro envolvido foi preso por policiais militares da área e outro preso pela Polícia Civil durante diligências. O quinto envolvido, morto durante confronto entre Bope e Choque (Batalhão de Operações Especiais) da PM foi apontado como a pessoa que havia entregado a moto para os criminosos, ele resistiu à prisão e morreu após troca de tiros. A arma que ele usava foi apreendida. A ação contou também com o apoio do DOF (Departamento de Operações de Fronteira).

Execução

O policial militar identificado como Juciel Rocha Professor, 25 anos, foi executado com pelos menos cinco tiros na madrugada deste domingo (10), no Centro de Maracaju. O militar estava em uma lanchonete com amigos e a namorada, quando uma dupla em moto chegou ao local por volta da 1h da madrugada.

Informações obtidas pelo Midiamax é de que o policial estava sendo ameaçado há algum tempo.

Fonte:Midiamax

Comentários ATENÇÃO: Comente com responsabilidade, os comentários não representam a opnião do F5MS Notícias. Comentários ofensivos e que não tenham relação com a notícia, poderão ser retirados sem prévia notificação.