19 jul 2017 às 02:28 hs |
Telefones de MS na mira de golpistas: como identificar os golpes mais comuns

O método já é conhecido, você recebe uma ligação de um número desconhecido, de outro estado e ao atender escuta sua filha pedir por socorro. O ‘famoso’ golpe do falso sequestro foi um dos vários que bandidos tentaram aplicar em uma moradora de Campo Grande, que terá o nome preservado, durante esse fim de semana.

 

Entre as tantas ligações que recebeu, todas do estado de São Paulo, a vítima ouviu a filha pedir por ajuda porque estava sobre poder dos bandidos, o golpe não foi para frente, mas ainda assim os suspeitos continuaram as ligações.

 

Em outra chamada a tentativa de arrancar dinheiro foi diferente. Uma falsa funcionária da Net tentava confirmar dados com a vítima, que sequer era cliente empresa. Depois de ver a ‘ousadia’ dos bandidos, que pareciam quer esgotar as possibilidades, vítima denunciou o caso ao Midiamax.

 

Cada dia mais frequente, os golpes por telefone são variados e alguns cuidados podem ser tomados para se evitar, ou pelo menos tentar não cair neles. É o que diz a delegada responsável pela assessoria de comunicação da Polícia Civil de Mato Grosso do Sul, Sidnéia Catarina Tobias.

 

Para a delegada, o primeiro passo, e um dos mais importante, é não passar qualquer dado pessoal por telefone, seja documentos ou informações sobre familiares. “Em casos de golpes bancários, se você realmente tiver conta na agência eles vão passar alguns números para você completar. Se a pessoa do outro lado não tiver qualquer informação sobre isso não passe”.

 

Outro cuidado a ser tomado, principalmente nos falsos sequestros, é procurar uma maneira de verificar o paradeiro do parente que supostamente está sendo feito refém. “Usando um outro telefone, ou de alguma outra maneira é importante verificar se está tudo bem. Não entregue nenhuma quantia em dinheiro, ou qualquer detalhe da família até conseguir confirmar”, lembrou a delegada.

 

Em casos assim, a dica é sempre se manter em alerta, dar corda aos bandidos ou até inventar uma desculpa para desligar o telefone para conseguir contato com a possível vítima do sequestro. Saber os locais e com quem os filhos estão também facilita no momento de checar as informações, caso a pessoa não atenda o telefone.

 

Geralmente, pedidos de pequenas quantias, como crédito para celulares e as poucas informações sobre a família já indicam que a ligação é apenas um golpe, na maioria das vezes feitos de dentro dos presídios brasileiros. “Se houver alguma dúvida, se não conseguir encontrar ninguém, não entregue dinheiro. Procure imediatamente a polícia, ninguém melhor que os investigadores de uma delegacia especializada para conseguir resolver a situação”.

 

 

bandidos, fornecendo detalhes que tornem os golpes ainda mais convincentes. A delegada lembra ainda que as operadoras permitem que o cliente bloqueie números indesejados.

 

No site da Polícia Civil de Mato Grosso do Sul é possível encontrar listas com dicas de segurança contra crimes na internet, por telefone e até em festas com grande aglomeração de pessoas.

 

Fonte Midiamax

Comentários ATENÇÃO: Comente com responsabilidade, os comentários não representam a opnião do F5MS Notícias. Comentários ofensivos e que não tenham relação com a notícia, poderão ser retirados sem prévia notificação.