17 fev 2021 às 10:04 hs |
Saiba quais são as piores pandemias da história
Peste Negra, Cólera, Varíola, Gripe Espanhola, Gripe Suína e Covid-19 são pandemias que marcaram o mundo

Atualmente, a humanidade vive a pandemia do novo coronavírus ou Covid-19. De 1º de dezembro de 2019 até o momento, 109.491.385 pessoas já foram infecatadas pelo vírus e 2.418.543 já morreram vítimas da doença.

Em tempo recorde de fabricação na história da humanidade, já existe vacina para a enfermidade. Inclusive, já há mais pessoas vacinados (177.940.478 ) do que infectadas no mundo, desde o início da pandemia. 

Entende-se por “pandemia” uma doença que assola todo o planeta Terra, ao mesmo tempo. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), para haver uma pandemia, e necessário que:

  • Haja uma doença na população;
  • A doença infecte humanos;
  • A doença se espalhe facilmente entre humanos.

Porém, a pandemia da Covid-19 não é a única da história, também houve outras, conheça:

Peste Negra ou Bubônica

Com início em 1348, na Europa, a Peste Negra matou cerca de ¼ da população europeia da época. Foi uma das maiores “varreduras” demográficas da história. Recebe este nome pois causava manchas negras na pele, além de bulbos, que são inchaços infecciosos na região da axila, virilha e pescoço. 

Ratos e pulgas eram os transmissores da doença. Porém, no auge da pandemia, a contaminação também se dava pelo ar. Pinturas da época medieval expressavam “danças macabras e de mortes”, em que pessoas dançavam juntas à esqueletos para representar a tragédia provocada pela pandemia.

“Pensando em estimativas de mortes, diria que a peste bubônica que assolou a Europa no século XIV foi a mais agressiva”, opina o professor de história graduado pela UFMS, Henry Guimarães.

“Os números variam muito, alguns historiadores estimam uma perca de 75 a 200 milhões de vidas, chegando a ceifar 1/3 da população mundial à época”, acrescenta.

Peste negra causa manchas pretas no corpo – Divulgação

Cólera

Ocorrida no século XIX, a Cólera conatminou de 1,4 a 4,3 milhões de pessoas em todo o mundo, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS). A doença matou milhares de pessoas.

A cólera é uma doença bacteriana que causa diarreia, cólica, enjoo, náuseas e desidratação. É transmitida pela água e alimentos contaminados. Embora os casos sejam raros, a Cólera ainda existe no Brasil. Atualmente, o tratamento é feito com antibióticos e auxílio médico.

Cólera é transmitida por meio de água e alimentos contaminados – Divulgação

Varíola

Conhecida pelas erupções e bolhas amedrontosas na pele, a Varíola matou mais de 300 milhões de pessoas só no século XX, segundo a OMS. Ela foi erradicada em 1979 após campanha de vacinação.

Os primeiros sintomas são febre, dor de cabeça e mal estar. Após evolução da doença, há o aparecimento de bolhas, manchas, erupções, cicatrizes na pele e até cegueira. É causada pelo vírus Orthopoxvírus variolae e transmitida pelo ar, contato direto e objetos contaminados. 

O professor salienta que a varíola chegou a “acompanhar” a humanidade por mais de 3 mil anos e acometeu alguns personagens históricos como Luís XV da França e o faraó Ramsés II.

Vírus Orthopoxvírus variolae é o causador da varíola – Divulgação

Gripe Espanhola 

Muito parecida com a pademia da Covid-19, a Gripe Espanhola, do vírus H1N1, tem sintomas como febre, falta de ar, pneumonia, dor de cabeça e cansaço. A trasmissão também ocorre pelo ar, por meio de gotículas de espirros e tosses; apertos de mão; beijos ou toques em supefícies contaminadas. 

Na época, também foram adotadas medidas de distanciamento social e uso de máscara. Ecolas, igrejas, comércios foram fechados. A pandemia teve início em 1918 e infectou cerca de 500 milhões de pessoas e matou de 40 a 50 milhões.

Recebe este nome pois a imprensa da Espanha foi o único país que pôde veicular notícias a respeito da catástrofe pandêmica, já que não participou da Primeira Guerra Mundial. “O contexto de surgimento da doença era bastante problemático, o mundo passava pela Primeira Guerra Mundial, com uma série de fissuras sociais”, explica Henry.

“No Brasil, o vírus chegou da Europa, a bordo do transatlântico Demerara, com passageiros infectados no Rio de Janeiro, Salvador e Recife”, finaliza.

População também usava máscara para evitar a proliferação do vírus H1N1 – Divulgação

Gripe Suína

Primeira pandemia do século XXI, em 2009, a Gripe Suína, também chamada de Gripe A, matou cerca de 16 mil pessoas em todo o mundo. Também do vírus H1N1, seus sintomas são: febre, tosse, dor de garganta, dor de cabeça e dor no corpo.

A trasmissão também ocorre pelo ar, por meio de gotículas de espirros e tosses; apertos de mão; beijos ou toques em supefícies contaminadas. Recebe este nome pois também afetou porcos, ao mesmo tempo em que a doença acometia humanos.

Henry conta que “o Brasil conseguiu realizar nessa época uma excelente campanha de vacinação, imunizando cerca de 80 milhões de pessoas em apenas 3 meses, graças a estrutura do Sistema Único de Saúde (SUS)”.

Gripe H1N1 também afetava animais – Divulgação

Covid-19

Com primeiro caso registrado em 1º de dezembro de 2019, a Covid-19 já completa 1 ano e 2 meses. Ao todo, são 109.190.723 infectados em todo o mundo e 2.409.381 mortos. 

No Brasil, o número de diagnósticos positivos é de 9.866.710. Os mortos já totalizam em 239.773. O país em pior situação é os Estados Unidos, que já soma mais de 27,5 milhões de casos e 486 mil óbitos. Em segundo lugar, vem a Índia, com 10.925.710 confirmações. Em terceiro, o Brasil. 

Os principais sintomas são tosse, febre, falta de ar, dor ou pressão no peito e perda do paladar ou olfato. A transmissão também ocorre pelo ar, por meio de gotículas de espirros e tosses; apertos de mão; beijos ou toques em superfícies contaminadas. 

Já existe vacina para o vírus. O Brasil começou a vacinação em massa em 18 de janeiro.  Mais de 5,2 milhões de doses já foram aplicadas no país. Coronavac e Astrazeneca são as vacinas aplicadas em brasileiros, até o momento. 

Brasil se aproxima da marca de 240 mil mortos pela Covid-19 – Divulgação

Fonte: Correio do Estado

Comentários ATENÇÃO: Comente com responsabilidade, os comentários não representam a opnião do F5MS Notícias. Comentários ofensivos e que não tenham relação com a notícia, poderão ser retirados sem prévia notificação.