13 nov 2018 às 09:20 hs |
Filmes brasileiros são competitivos, segundo estudo da Ancine

Um estudo inédito sobre gêneros cinematográficos abrangendo filmes lançados entre 2009 e 2017 em salas de exibição, divulgado hoje (12), no Rio de Janeiro, pela Agência Nacional do Cinema (Ancine), mostra que os filmes brasileiros têm um retorno muito grande e são competitivos. O lançamento comemorou os dez anos do Observatório Brasileiro do Cinema e do Audiovisual (OCA).

A superintendente de Análise de Mercado da Ancine, Luana Rufino, explicou àAgência Brasil que não dá para verificar uma competição, por exemplo, entre um drama brasileiro com um filme de ação estrangeiro. É preciso ver como filmes de um mesmo gênero competem entre si, para verificar se o produto está sendo competitivo naquilo que o mercado nacional se propõe a lançar de produção brasileira.

 

Como era de se esperar, o gênero comédia tem o melhor indicador de performance, menor que o do filme estrangeiro. Luana explicou que quanto menor é esse indicador, melhor. “Ele mostra quantos lançamentos são necessários ser feitos para que tenha um lançamento de sucesso. Enquanto a gente tem 2,3 lançamentos necessários para serem feitos para ter um lançamento de sucesso, para estrangeiros o número é 5,1. Então, em comédia, os filmes brasileiros são bastante competitivos”.

 

Também em drama e ação os filmes nacionais são bastante competitivos. Em ação, o indicador brasileiro é melhor que o estrangeiro. “No que os filmes brasileiros se propõem a lançar, a cada 4,3 filmes de ação de produções brasileiras, eu consigo ter um competitivo, enquanto nos filmes estrangeiros o indicador é 4,4. Em drama, filmes nacionais e estrangeiros apresentam o mesmo indicador, o que mostra que o Brasil também tem um lançamento competitivo”. Devido à insuficiência de lançamentos, a Ancine não conseguiu fazer um indicador para animação e terror.

 

Fonte:Agenciabrasil

Comentários ATENÇÃO: Comente com responsabilidade, os comentários não representam a opnião do F5MS Notícias. Comentários ofensivos e que não tenham relação com a notícia, poderão ser retirados sem prévia notificação.